quarta-feira, 15 de abril de 2009

Kaddish por nós, poema de João Tomaz Parreira

Quando eles nos mataram
a nossa cinza falou por nós
quando mataram nossos filhos tivemos mais
quando mostraram nossas mulheres nuas
nossos olhos fecharam para sempre
houve cidades em que o vento
não trazia pássaros
mas cinzas.

Um comentário:

Marco di Silvanni disse...

Há textos tão marcantes que um comentário pode soar inapropriado. Peço desculpas pela intromissão no silêncio inevitável desta cena que não quer calar e vai ecoar ao longo dos tempos. Não podemos mais estender as mãos para tantos que assim se foram, mas podemos hoje erguer mãos e vozes ao céu para clamar pela libertação de muitos cujo sofrimento nem pode ser esquecido, de tão ignorado. Oremos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...