quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Insight

5

Não se verá a sublimidade desta esfera.
Não se haverá de compreender
o que paira
por detrás da lágrima
ou do sorriso
e dispensaria palavras.
E, ante a fúnebre presença
do entardecer,
cair-se-á no erro
da insensibilidade.

Há que se retomar
a essência esvaída,
aguçar os sentidos,
dar-se sem limites.

Pois foi na tristeza
pesada da noite
que um dia
eu encontrei um amor,
e foi na aridez
do deserto,
por onde já muito passei,
que descobri
o valor
das águas cristalinas,
que correm da fonte
sobre rochas
indestronáveis.

Quem é mais estéril:
este deserto
que me deu
uma flor
ou vós
que não vedes
beleza em nada
que fazeis -
a indizível
beleza das pequenas
cousas?

De Fabiano Medeiros (1988)

2 comentários:

Siméia disse...

amei o blog! lindas poesias. estou aqdd seu blog nos meus links.

Deus te abençoe!

BLOG RÁDIO disse...

Passando para prestigiar as abençoadas postagens, te convido para visitar a minha Web Rádio, que há 3 anos vem tocando 24 hs louvores avivados e mensagens edificantes...
acesse o nosso blog e confira nossa programação:
http://www.radiopentecostal.blogspot.com
Aceito Parceria = Troca de Banner.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...