terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Idílio depois do Dilúvio

É aqui o tempo de soltar as pombas
sobre o barro lento.

Às águas nebulosas,
soltas das fauces da noite,
agora sim, as pombas
para acariciar o mundo.

É tempo de alongar os olhos
para o voo das pombas,
para o arco
que triunfa sobre as cores.

A beleza do voo já reflecte,
no frágil espelho das águas,
as alegrias do dia
e a flor já veste as suas pétalas
na primavera entre as ruínas.

2005

J.T.Parreira

Um comentário:

Joselito Otílio disse...

Teu rosto

Quero tanto ver teu rosto,
Quero te amar no mais profundo,
Quero sentir o teu amor
Tua proteção que é sem limites!
Quero me perder em teus braços
E te adorar sem receio!
Por favor, Senhor
Abraça-me, pois quero ser envolvido por ti...
Estou com medo
Sinto-me só
Dai-me força
E desperta-me para mergulhar
Na mais profunda adoração!
Quero conhecer-te intimamente,
Quero tê-lo como meu amigo íntimo
E te amar mais e mais
Porque tu me amaste primeiro!
Joselito N. Otílio Camamu_BA 19.08.05 Às 14:40


Aguardo su visita no meu blog!
http://joselitootilio.blogspot.com/2010/01/planos-eles-mudam-cada-instante.html

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...